O poder do espartilho - Parte 2

0 comentários

Voltando aquele papo de cinturas finas e sensuais, nesse post vamos esclarecer agora as definições exatas (que muitas vezes confundimos, ou acabamos falando de uma mesma forma por praticidade) sobre cada um dos tipos de vestimentas feitas para estruturar as cinturas.

Apesar de usarmos os termos espartilho, corset, corselet e corpete para definir uma mesma coisa, na realidade, existem diferenciações. Vejamos algumas delas:

Corset - este pode ser chamado de também espartilho que é tradução para português, ele é mais estruturado, do que um corselet e um corpete. É confeccionado com varias camadas de tecido, geralmente estes não são peças intimas. Dentre estas, a opção mais cara, pois o consumo de materiais e mão de obra é maior, pois são peças feitas para agüentar uma boa pressão e sustentação.

Espartilhos – Em lojas de lingerie podemos encontrar peças que são chamadas de espartilho, entretanto estas costumam ser apenas peças inspiradas nos modelos antigos e, portanto são bem diferentes do que deveria ser um espartilho de verdade, estes só possuem a função de adorno e fetiche.

Corselet – Esse nome pode até confundir. Por exemplo, se chegar à França e pedir em uma loja específica um modelo de corselet, você irá receber uma grande armadura, um tanto quanto parecida com o corset, mas provavelmente feita de metal.

Corpete – São peças geralmente mais simples. Costumam ser blusinhas com barbatanas geralmente de plástico, podem ser confeccionados em tecido elástico ou não, não sendo necessário o uso de forro, são fechadas por zíper ou ilhós como o cosert.


Fotos | OLX, _7759902.html” target=”_blank”>Que Barato
Fonte | Devaneios

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Quer saber mais?

Artigos

Artigos relacionados que vão te interessar

Ver mais

+ Deixe um comentário

Comentários

  • 1 Comentário moderado

Comentar

Para deixar um comentário é necessário se identificar: ENTRA ou conecte-se com Facebook Connect

Publicidade

WSL Weblogs SL